Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

A Escola de Comunicações teve suas origens no período pós 1ª Guerra Mundial, com a criação do Centro de Instrução de Transmissões, a 1º de julho de 1921. Naquela oportunidade, ocupou as instalações do 1º Batalhão de Engenharia, atual aquartelamento do Batalhão Escola de Comunicações (BEsCom).

Seu primeiro comandante, o Tenente Paulo Mac Cord, não imaginaria que aquele pioneirismo em preparar telefonistas, radiotelegrafistas e sinaleiros se tornaria o berço para o surgimento da Arma de Comunicações.

Em 1926, desvinculou-se do Batalhão de Engenharia e passou a operar anexa à Escola das Armas, atual Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO).   

Em 1º de abril de 1935, recebeu a sua sede própria, na Avenida Duque de Caxias nº 325.

A 29 de fevereiro de 1936, passou a denominar-se Curso Especial de Transmissões e, a 17 de abril de 1940, Escola de Transmissões.

A deflagração da II Guerra Mundial e a entrada do Brasil naquele conflito acarretaram profundas modificações na Escola. O material então existente foi substituído por outro mais moderno e o quadro de instrutores adaptado às novas condições do ensino, preparando os militares que se tornariam imprescindíveis à coordenação e ao controle das ações vitoriosas da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, nos campos de batalha da Itália.

Finalmente, a 1º de julho de 1953, por ato do Poder Executivo, foi instituída a denominação de Escola de Comunicações (EsCom).

Em 1956, em reconhecimento a sua competência e destacada participação junto ao Exército e à sociedade brasileira, teve sua Bandeira Nacional agraciada com a Ordem do Mérito Militar, honrosamente recebida pelas mãos do então Presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira.

Em cinco de maio de 1975, o estandarte teve a honra de ser incorporado ao patrimônio histórico-cultural.

Até 1979, a EsCom foi também responsável, pela formação do Sargento Combatente de Comunicações, quando o curso foi transferido para a Escola de Sargentos das Armas (EsSA).

Permaneceu com a missão de formar e aperfeiçoar Sargentos de Manutenção de Comunicações, oferecendo cursos de extensão e especialização para oficiais e praças nas áreas das Comunicações, Eletrônica e Informática e, ainda, contribuir para a formulação da doutrina militar específica.

Em 19 de maio de 2006, foi concedida, por meio da Portaria Nº 254, de 12 de maio de 2006, do Comandante do Exército, a denominação histórica “Escola Coronel Hygino Corsetti”, uma justa homenagem à pessoa que tanto influenciou o desenvolvimento da Arma de Comunicações e das  telecomunicações brasileiras.

Em 10 de março de 2010, com a publicação da Portaria do Comandante do Exército n° 125, foi aprovada a transferência da Escola de Comunicações para Brasília, nas instalações do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército.

Após a necessária adaptação das instalações, com a implantação de novos e modernos laboratórios, em 21 de janeiro de 2011, foi realizada a inauguração das novas instalações da Escola em sua nova sede no Planalto Central.

Atualmente, este Estabelecimento de Ensino está subordinado ao Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército (CCOMGEX) e vinculado à Diretoria de Educação Técnica Militar para fins de orientação técnico-pedagógica. A EsCom oferece cursos de extensão e de especialização para oficiais e praças nas áreas das comunicações, eletrônica e informática e, ainda, contribui para a formulação da doutrina militar específica.

A Escola mantém ritmo contínuo de realizações, acompanhando de perto a evolução das Comunicações no Exército e no resto do mundo. Além da preocupação de estar sempre integrada com o avanço da tecnologia, a EsCom cultiva e mantém sempre viva a história do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, patrono da Arma de Comunicações.

"EsCom – Nova Sede, Mesmas Tradições"

registrado em:
Fim do conteúdo da página